SOU FORTE, SOU GUERREIRO, SOU BRASILEIRO!

SOU FORTE, SOU GUERREIRO, SOU BRASILEIRO!
Enquanto Houver Razões Eu Não Vou Desistir

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Não podemos aceitar a barbárie do estupro, diz Luciana Santos


Divulgação
Charge do cartunista RibsCharge do cartunista Ribs
A deputada Luciana Santos, presidenta nacional do PCdoB, publicou uma nota de repúdio onde exige justiça para a vítima e punição aos estupradores. “Não podemos nos calar diante dessa cultura que naturaliza a violência contra a mulher. Não podemos aceitar como normal essa barbárie que é o estupro. Não vamos nos calar diante da violência. Não vamos nos calar enquanto não houver justiça para a menina do Rio de Janeiro, para cada uma de nós, para todas nós!”, disse. 

No mesmo dia que este crime veio à tona, o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), recebeu o ator de filmes de conteúdo adulto, Alexandre Frota, para “apresentar uma pauta” ao ministério. Há menos de um ano, Frota confessou que cometeu um crime de estupro em um programa veiculado em cadeia nacional. Em tom sarcástico, o ator gargalhava e humilhava a vítima. 



Charge do cartunista Ribs 



Ainda neste mesmo dia, que parecia não ter fim, o Instituto Patrícia Galvão informou que em quatro anos dobrou o número de abusos sexuais no metrô de São Paulo. Estes fatos deixam claro que passou da hora de combater a cultura de estupro no país. Segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, uma mulher é estuprada a cada 11 minutos no Brasil. 

O caso da jovem no Rio de Janeiro ganhou repercussão nacional e até a noite desta quarta-feira (25) o Ministério Público já havia recebido mais de 800 denúncias de pessoas que viram o conteúdo compartilhado pelos estupradores na internet. Até o momento dois já foram identificados pela polícia. 

A polícia do Rio de Janeiro mantém sigilo sobre a identificação dos criminosos. Quem tiver informações pode entrar em contato através do Disque-Denúncia (21) 2253-1177. 
Do Portal Vermelho, Mariana Serafini

Pesquisa brasileira pode aumentar longevidade de pacientes com câncer de pulmão

Pesquisadores do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro descobriram por meio de pesquisas que pode aumentar a qualidade e a longevidade de pacientes com câncer de pulmão com metástase óssea. Eles identificaram maior risco de metástase óssea em um subtipo do câncer: adenocarcinoma de pulmão, explicou o coordenador da pesquisa, Marcelo Bragança dos Reis.
Foram selecionados 413 pacientes diagnosticados entre 2003 e 2012. A pesquisa ocorreu durante o ano de 2015, e o estudo foi publicado recentemente no periódico Lung Cancer, a mais importante revista científica sobre câncer de pulmão.
“Os ossos são um dos principais locais de metástase no organismo e esse risco aumenta em pacientes com adenocarcinoma. Com esta descoberta, temos como avaliar por exames e tentar rastrear o osso do paciente com adenocarcinoma. Se identificarmos que se espalhou para o osso, podemos tratar mais cedo e aumentar as chances de vida desse paciente”, disse.
Fonte: Robson Pires

quarta-feira, 25 de maio de 2016

IFRN - ENSINO NOTURNO: "BATIDO O MARTELO" - AUDIÊNCIA PÚBLICA SERÁ DIA 08 DE JUNHO PELA MANHÃ NA CÂMARA MUNICIPAL

Hoje (25) pela manhã o Coordenador da Comissão em Defesa dos Campus da UERN, UFRN e IFRN na Região do Agreste Potiguar, EDUARDO VASCONCELOS, esteve reunido no Campus do IFRN - Nova Cruz com o Pró Reitor de Ensino, Prof. Agamenon Henrique de Carvalho Tavares e Márcio Silva Bezerra, cuja pauta foi a data da Audiência Pública - Ensino Noturno! 

Após alguns esclarecimentos feito pelo coordenador, Eduardo Vasconcelos, o Pró Reitor de Ensino, professor Agamenon prontamente consultou o calendário de seu celular e disse: " Dia 08 de junho, dá certo?", Eduardo Vasconcelos, respondeu, da demais!

Então tudo acertado; Dia 8 de junho das 9 horas ás 11 horas e 30 minutos no Plenário da Câmara dos Vereadores, enfim a Audiência Pública - Pauta: ENSINO NOTURNO NO CAMPUS DE NOVA CRUZ!

Ocasião em que a comissão entregará documento ao Pró Reitor falando da necessidade da Abertura do Ensino Noturno, como a própria direção da instituição também apresentará documento relacionado ao tema.

Essa é uma luta e necessidade toda a sociedade da Região Agreste e por isso se faz necessário, que prefeitos, secretários municipais de educação, além de estudantes estejam nesta audiência, conclui, Eduardo Vasconcelos.

Haverá no inicio do mês junho uma mobilização nesse sentido para convidar os municípios a se fazerem presentes.  Eduardo Vasconcelos conta com o apoio dos blogueiros e radialistas para uma intensa divulgação.

PREFEITO CID ARRUDA CÂMARA E O ARTICULADOR DO SELO UNICEF, EDUARDO VASCONCELOS PARTICIPARAM DA ABERTURA DO PROJETO IRMÃOS DA DIFERENÇA

 Prefeito CID ARRUDA CÂMARA participando da abertura do evento: "Projeto IRMÃOS DA DIFERENÇA"

 Apresentação do Grupo Musical do Força Jovem
 Dezenas de alunos representando várias escolas participaram do evento
  Dezenas de alunos representando várias escolas participaram do evento

 Equipe de funcionárias do Força Jovem - SMAS - Dedicação e profissionalismo 
  Dezenas de alunos representando várias escolas participaram do evento

 Equipe de profissionais do CRAS Centro com o Articulador do Selo UNICEF, Eduardo Vasconcelos
 Articulador do Selo UNICEF - Edição 2013/2016, Eduardo Vasconcelos: "Basta de Preconceito"

 Oficinas
 Oficinas

 Hora do almoço

  Hora do almoço
Difundir o conceito da discriminação com o intuito de levar conhecimento e inibir a prática de ato discriminatório nas escolas de Nova Cruz. Esse é foi objetivo do projeto Irmãos da Diferença que vem sendo desenvolvido pela pela Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e que teve seu ponto principal programado acontecido hoje (25) pela manhã e tarde, na Escola Estadual Rosa Pignataro.
O cronograma do evento contou a realização de Palestra Motivacional, que foi proferida pelo professor da Faculdade Maurício de Nassau, Arnaldo Moreira Matos, que é graduado em Ciências da Educação pela Universidade do Chile. Também foram apresentadas manifestações culturais e desenvolvimento de oficinas com apresentação dos trabalhos produzidos.
O Projeto teve como público alvo os estudantes de 14 a 16 anos matriculados nas redes pública e privada de ensino. Esses alunos participaram  de quatro oficinas didáticas que foram conduzidas por professores. Os temas trabalhados nas oficinas foram sobre “Inclusão social para pessoas com deficiência”, “Jovens se preparando para o mercado de trabalho. Regime de cotas”, “Literatura infantil e o preconceito com a leitura”, e “Relação família-escola, afetividade, respeito e responsabilidade”.
O evento foi encerado à tarde com a apresentação e socialização dos trabalhos produzidos pelos estudantes nas oficinas didáticas conduzidas pelos professores Marcelino Oliveira, Josenildo Barreto, Salles Gonçalves e Miriam Araújo. Durante o evento foi oferecido um lanche e almoço aos  participantes.
O plano foi contemplar com a ação as escolas municipais Nestor Marinho e Deputado Márcio Marinho; as estaduais Rosa Pignataro, Djalma Marinho e Alberto Maranhão; e as particulares Escola Modelo, Colégio Nossa Senhora do Carmo e o Colégio Geo.
Toda a ação vem sendo operacionalizada pelo Centro de Referência da Assistência Social de Nova Cruz (Cras) e age de acordo com o que determinar o Estatuto da Criança e do Adolescente (Eca), que no seu artigo 71 afirma: A criança e o adolescente têm direito a informação, cultura, lazer, esportes, diversões, espetáculos e produtos e serviços que respeitem sua condição peculiar de pessoa em desenvolvimento.
O evento contou as presenças do Prefeito CID ARRUDA CÂMARA, Secretária de Assistência Social, Márcia Valéria, Presidente do CMDCA, Pastor José de Sousa Vieira, do Articulador do Selo UNICEF, Eduardo Vasconcelos, Vereador João da Praça, representantes do Conselho Tutelar, CRAS, SEMEAR, FORÇA JOVEM e a Sociedade Civil.
Clic e conheça a Lei: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L7716.htm (LEI Nº 7.716, DE 5 DE JANEIRO DE 1989. ).

STF seja Supremo: Sérgio Machado, que gravou conversas com Jucá, Renan e Sarney, fará delação premiada

Teori_Zavascki14_Sergio_Machado
Mau-cheiro no ar: Machado delatará o “pacto nacional” para derrubar Dilma a Teori?
Via Valor Econômico em 24/5/2016

O ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), homologou na noite de terça-feira, dia 24/5, a delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado.
Com a homologação, a delação passa a ter valor jurídico. A partir daí, ela resultará em novos inquéritos abertos pela Procuradoria Geral da República (PGR) com autorização do STF.
O Valor apurou que a delação contém novas revelações graves ainda não tornadas públicas. Uma das prováveis linhas de investigação, a partir da chancela dos depoimentos de Machado, é a tentativa de políticos ligados ao PMDB de estancar a Operação Lava-Jato.
A delação premiada de Machado inclui as gravações que derrubaram o ministro do Planejamento, Romero Jucá (PMDB/RR). Nos áudios, divulgados pelo jornalFolha de S.Paulo, Jucá aparece sugerindo um “pacto” para deter as investigações do esquema de corrupção da Petrobras.
Machado também entregou à PGR áudios de conversas que manteve com outros líderes do PMDB, entre eles o presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), e o ex-presidente da República José Sarney.
Leia também:
● Áudio: Gravação de Jucá sobre a Lava-Jato joga bomba no coração do governo Temer
● 
STF só tem uma saída: Anular o impeachment
● Globo manda Temer demitir Romero Jucá para salvar o impeachment
● Taí o que você queria: Temer e Jucá fazem o Brasil ser um sucesso na imprensa mundial
● Tereza Cruvinel: Jucá derruba discurso do impeachment e escancara o golpe
● Não sobra um: Substituto de Jucá também é investigado pela PF na Operação Zelotes
● O absurdo silêncio do STF sobre Jucá explicita ainda mais o papel da corte no golpe
● Gilmar Mendes não viu nada de mais na fala de Romero Jucá
● Pau de galinheiro: Além da Lava-Jato, Jucá tem nas costas vários processos e acusações
● O Brasil deve pedir desculpas a Dilma e reconduzi-la ao lugar de onde foi tirada por um bando de corruptos

PSOL pedirá suspensão de regalias de Cunha, que custa R$ 500 mil por mês

A bancada do PSOL na Câmara preparou um relatório a ser entregue à Procuradoria Geral da República onde contesta a manutenção dos benefícios mantidos ao deputado afastado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O partido fará uma reclamação constitucional e pedirá a suspensão dos privilégios que, segundo o partido, custam R$ 500 mil por mês à Casa.
No documento, o PSOL alega que a manutenção das prerrogativas a Cunha é uma afronta e descumpre a decisão do STF. O partido quer suspender o Ato da Mesa que manteve as regalias, alegando que há falta de previsão legal e regimental para deliberação sobre o tema. O PSOL afirma ainda que a Mesa Diretora não poderia dispor sobre a remuneração de deputado afastado do mandato.
Fonte: Robson Pires

segunda-feira, 23 de maio de 2016

“Nós estamos é lascados”

Do senador Renan Calheiros:
“Eu vou ajudar o governo Temer da mesma forma que ajudei o governo Dilma. Não é o Michel, é o Brasil, é o interesse nacional. Acho que, mais do que nunca, precisamos que o governo diga quais são as mudanças que vai fazer. E no que for possível o Congresso Nacional vai ajudar. Hoje o Temer é o Brasil”.
Do blogue: Então estamos é “lascados”!
Fonte: Robson Pires

BRASIL: 8 ações de Temer que mostram ilegitimidade e geram paralisia ao país






Confira abaixo algumas ações do governo ilegítimo que geram paralisia ao país:

Cultura 


1) Temer garantia que a Secretaria Nacional de Cultura seria ocupada por uma mulher. Depois de cinco nãos, incluindo a cantora Daniela Mercury e a jornalista Marília Gabriela, ele escolheu um homem para a função.

Economia

2) Na sua primeira entrevista, Henrique Meirelles preparou os espíritos para a volta da CPMF. Foi podado por vários políticos do entorno de Temer, que decidiram adiar a questão;

Trabalho

3) A reforma da Previdência traria idade mínima para trabalhadores da ativa; como o tema é sensível, também parou em algum buraco negro em Brasília.

Educação

4) Mendonça Filho (DEM-PE), o ministro da Educação que é filiado ao partido que é contra as cotas universitárias, havia anunciado o fim da gratuidade nas universidades públicas. Como não havia combinado com Temer, desdisse que havia dito. 

Saúde

5) Assim como ele, Ricardo Barros, da Saúde, dissera que o SUS não deveria mais ser universal. Pegou tão mal que ele também voltou atrás.

Movimentos sociais

6) Temer conseguiu agenda com apenas duas centrais Sindicais que legitimam o seu governo, sendo que, a CUT e a CTB, contrárias ao golpe, representam 40,48% do total de sindicalizados do país.

Minha Casa, Minha Vida

7) O presidente ilegítimo disse que não promoveria cortes nas áreas sociais, mas suspendeu todas as novas contratações do Minha Casa, encerrando com o sonho de milhares de brasileiros de ter a primeira casa própria. 

Personalidade zero

8) A profunda crise de personalidade do PMDB, que se entregou há tempos ao fisiologísmo, gera desdobramentos. Temer, que diz governar com a confiança do programa Ponte para o Futuro, entra em contrdição e já é pautado pela cartilha neoliberal tucana. Em entrevista, Fernando Henrique Cardoso já declarou abertamente o desejo de manter Temer sob rédea curta, cumprindo a agenda que os tucanos determinarem. "Se o governo for para o lado errado, o PSDB sai", avisou o ex-presidente. 


Todos esses movimentos revelam apenas um governo frágil, sem apoio popular e legitimidade alguma e que não tem força para fazer valer suas posições, gerando falta de firmeza para condução do governo e paralisia ao país. 



Do Portal Vermelho, Laís Gouveia, com Brasil 247

domingo, 22 de maio de 2016

Golpistas querem tornar as mulheres verdadeiras escravas do lar e do patriarcado

Para a secretária da Mulher Trabalhadora da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Ivânia Pereira, a primeira semana dos golpistas sem votos que assaltaram o poder traz uma visão reacionária e patriarcal, acabando com as conquistas dos últimos 13 anos.
“As importantes conquistas da última década correm sério risco se o golpe for consolidado de vez. Por isso, as mulheres permanecerão nas ruas e nas redes lutando para restituir à Presidência quem de fato a conquistou no voto, ou seja, a presidenta Dilma”, afirma.
Ela realça que existem projetos tramitando no Congresso que ameaçam as políticas públicas de combate à violência contra as mulheres. Para a sindicalista, “as políticas de Estado criadas nos últimos anos como as leis Maria da Penha e do Feminicídio visam dar mais garantias às mulheres para uma vida sem medo e não podem acabar”.
A sindicalista sergipana também se refere a projetos que tramitam no Congresso e podem fazer a vida das mulheres retroceder para séculos atrás. “Seria comédia se não fosse trágico”, diz.
Como conta a atriz Andréa Beltrão na ocupação contra a extinção do Ministério da Cultura, na Fundação Nacional das Artes, no Rio de Janeiro, “nós mulheres não somos do lar, somos da vida” mencionando recente reportagem de uma revista da velha mídia com a esposa do presidente golpista, Marcela Temer.
Já Ivânia cita o Estatuto do Nascituro (projeto de lei 478\07), que privilegia o feto em detrimento da mulher. “Esse PL retrocede a níveis incivilizados de vida, nos quais a mulher só existe para parir, sem direito nenhum sobre nada, nem à própria vida”.
AIVANIA
Também existem o Estatuto da Família (PL 6583\13), que quer determinar em lei um único modelo de família e o PL 5069\13, que proíbe a distribuição da pílula do dia seguinte, dificulta o atendimento a vítimas de violência sexual, além de criminalizar a realização de aborto, mesmo em casos de estupro.
“Se essas ameaças não fossem suficientes”, diz Ivânia, ”querem acabar com as políticas de Estado dos governos Lula e Dilma até na questão da saúde da mulher”. Porque “acabar com o Sistema Único de Saúde vai tirar todas as chances dos mais pobres terem atendimento e quem mais perde com isso são as mulheres”, realça.
Segundo ela, “não existe no mundo um avanço maior do que esse” em relação ao atendimento às especificidades da mulher. Inclusive prometendo criar uma idade mínima igual a dos homens para a aposentadoria.
“Quando conquistarmos a igualdade de fato com salário igual para função igual e o cuidar da casa e dos filhos for compartilhado, se pode pensar em tempos iguais para a aposentadoria”, ressalva. Para ela, a idade mínima de 65 anos é exagerada até para os homens, “que dizer das mulheres que têm tripla jornada?”
Querer igualar o tempo para a aposentadoria significa reforçar a desigualdade de gênero, “desrespeitando as famílias dos trabalhadores e trabalhadoras, porque nas condições atuais, é tirar a dignidade humana das mulheres”.
Por isso, diz Ivânia, “as mulheres trabalhadoras, especialmente as da CTB, não reconhecem esse governo golpista”. Para ela, "não é à toa que os conservadores tremem com a discussão da questão de gênero nas escolas. O que eles temem é a igualdade".
“Estaremos no movimento sindical, de mulheres e sociais enfrentando a ruptura que os golpistas querem implantar em prejuízo à classe trabalhadora, atingindo profundamente em especial as mulheres”.
De acordo com Ivânia, as mulheres exigem a renúncia dos golpistas. “Esse governo patriarcal, machista, branco e de ricos precisa respeitar os mais de 54 milhões de votos, a Constituição e o povo brasileiro”, diz.
Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy

Cardozo desmascara seu sucessor na AGU

Em resposta à abertura de sindicância na AGU para apurar sua atuação na defesa da presidente afastada Dilma Rousseff, o ex-ministro da Justiça e ex-advogado geral da União reagiu indignado e apontou grave contradição de seu sucessor; Fabio Medina Osório declarou ao Diário do Grande ABC, em 15 de maio de 2015, que o afastamento da petista deveria ser qualificado de “golpe”
O ex-ministro da Justiça e ex-advogado geral da União, José Eduardo Cardozo, divulgou nota à imprensa em que desmascara seu sucessor, Fabio Medina Osório, que declarou ao Diário do Brande ABC, em 15 de maio de 2015, que o impeachment da Presidenta Dilma Rousseff, na medida em que contrariaria a Constituição, deveria ser qualificado como um “golpe” leia a aqui a reportagem. “O impeachment, como todo processo de responsabilização, tem elemento político muito forte, mas não pode ser arbitrário. Do contrário pode se transformar em espécie de golpe. Golpe revestido de institucionalidade”, disse Medina à época” A notícia veiculada no DGABC foi reproduzida com grende destaque no site da própria banca do novo AGU, a Medina Osório Advogados.
O novo AGU determinou a abertura de uma sindicância com o objetivo de apurar a atuação de Cardozo no exercício da defesa de Dilma, afirmando que a defesa foi “criminosa” por nela ter sido feita a afirmação de que a consumação do atual processo de impeachment qualificaria um golpe de estado. Cardozo diz que a declaração do sucessor é ofensiva à sua honra.
“Causa espécie ainda que a acusação de crime contra mim dirigida pelo atual Advogado-Geral da União venha de pessoa que anteriormente defendeu publicamente o mesmo ponto de vista jurídico que hoje defendo”, diz Cardozo na nota (abaixo).
Cardozo alega que a sindicância não passa de uma tentativa de intimidação do livre exercício da atuação de um advogado e da defesa da Presidenta da República. “Viola claramente o Estatuto da Advocacia (Lei n. 8.906/94), inteiramente aplicável nas prerrogativas que estabelece aos advogados públicos. Nele, como próprio dos Estados de Direito, se assegura ao advogado a ‘inviolabilidade por seus atos e manifestações’ (art. 2o., §3o), a liberdade no exercício da profissão’(art.7o.,I), a ‘imunidade profissional’ (art. 7o, §2o) e a ‘independência em qualquer circunstância’ (art. 31, §1o.). Além disso, recomenda eticamente aos advogados que não devam ter ‘nenhum receio de desagradar magistrado ou qualquer autoridade, nem de incorrer em impopularidade’(art. 31, §2o).”
Cardozo alega ainda que a defesa que fez da presidente Dilma e que motivou a abertura da sindicância já foi objeto de análise pelo próprio Conselho de Ética da Presidência da República. Na decisão que arquivou representação apresentada pelo PPS, entendeu-se que a conduta da defesa era absolutamente regular dentro do que estabelece o estatuto da advocacia.
Veja a nota na íntegra.
NOTA À IMPRENSA
1. Recebo com absoluta indignação a notícia de que o atual Advogado-Geral da União, Dr. Fabio Medina Osório, determinou a abertura de sindicância com o objetivo de apurar minha atuação no exercício da defesa da Presidente Dilma Rousseff, afirmando, de forma ofensiva à minha honra, que “a defesa de Cardozo foi criminosa” por nela ter sido feita a afirmação de que a consumação do atual processo de impeachment qualificaria um golpe de estado.
2- Trata-se de evidente tentativa de intimidação do livre exercício da atuação de um advogado e da defesa da Presidenta da República. Viola claramente o Estatuto da Advocacia (Lei n. 8.906/94), inteiramente aplicável nas prerrogativas que estabelece aos advogados públicos. Nele, como próprio dos Estados de Direito, se assegura ao advogado a “inviolabilidade por seus atos e manifestações” (art. 2o., §3o), a “liberdade” no exercício da profissão”(art.7o.,I), a “imunidade profissional” (art. 7o, §2o) e a “independência em qualquer circunstância” (art. 31, §1o.). Além disso, recomenda eticamente aos advogados que não devam ter “nenhum receio de desagradar magistrado ou qualquer autoridade, nem de incorrer em impopularidade”(art. 31, §2o).
3- A matéria que ensejou a abertura da sindicância pelo atual Advogado-Geral da União já foi objeto de análise pelo próprio Conselho de Ética da Presidência da República. Na decisão que arquivou representação contra mim dirigida pelo PPS, entendeu que a conduta da defesa era absolutamente regular dentro do que estabelece o estatuto da advocacia.
4. Causa espécie ainda que a acusação de crime contra mim dirigida pelo atual Advogado-Geral da União venha de pessoa que anteriormente defendeu publicamente o mesmo ponto de vista jurídico que hoje defendo. Em 15.04.2015, o Dr. Fabio Medina Osório, em entrevista ao Diário do Grande ABC, afirmou textualmente que o impeachment da Presidenta Dilma Rousseff, na medida em que contrariaria a Constituição, deveria ser qualificado como um “golpe”. De fato, afirmando o que hoje considera ser um crime contra as instituições, declarou que: “o impeachment, como todo processo de responsabilização, tem elemento político muito forte, mas não pode ser arbitrário. Do contrário pode se transformar em espécie de golpe. Golpe revestido de institucionalidade”.
(http://www.dgabc.com.br/Notícia/1304941/defender-a-saida-da-presente-e-golpe).
5. A censura à liberdade de um advogado defender em um processo de natureza jurídico-política as teses que julga adequadas, em quaisquer circunstâncias, é inaceitável em um Estado Democrático de Direito ou para quem o respeite. Por isso, sem prejuízo de outras medidas jurídicas, representarei ao Conselho de Ética da Presidência da República contra o ato ofensivo contra mim praticado pelo Advogado-Geral da União, informando ao Sr. Presidente da República em exercício, ao Presidente do STF, ao Procurador Geral da República e ao Sr. Presidente da Comissão Especial de impeachment do Senado esta clara tentativa de intimidar o exercício da defesa da Sra. Presidente da República.
6. Como advogado jurei honrar minha profissão. No exercício da advocacia lutarei sempre contra a injustiça, contra o arbítrio e contra o exercício ilegítimo do poder conquistado fora de pressupostos democráticos e constitucionais. Jamais me curvarei diante de ameaças ou de intimidações de qualquer natureza, venham de onde vierem. Continuarei a afirmar, no exercício da advocacia, que o impeachment da Presidenta Dilma Rousseff esta sendo processado sem base constitucional, qualificando, assim, como já disse no passado o Dr. Fábio Osório Medina, em um golpe de estado revestido de institucionalidade.
JOSÉ EDUARDO CARDOZO
Advogado e ex-Ministro de Estado da Justiça e Ex-Advogado Geral da União
Foto de capa: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Fonte: Revista Fórum