SOU FORTE, SOU GUERREIRO, SOU BRASILEIRO!

SOU FORTE, SOU GUERREIRO, SOU BRASILEIRO!
Enquanto Houver Razões Eu Não Vou Desistir

domingo, 19 de novembro de 2017

Que venha o bisturi!

Por Robson Pires

" É preciso que o nosso POVO tenha consciência e reflexão para não cair no CONTO DO VIGÁRIO! Acredito eu, que nem todos os "políticos" são desonestos, se procurarmos analisarmos com cautela, enxergaremos que são poucos, mas existe sim. POLÍTICOS DE VERDADE!

Mas devemos começar a chamar a responsabilidade para nós, pois quem os coloca lá, SOMOS NÓS! Vender-se pelo tijolo, telha, dentadura, remédios, etc, etc é juntamos a esses "políticos" e que depois de eleitos vão tentar recuperar o que "gastaram", com juros e correção monetária. Pensem nisso!  Teremos 3 longos meses para analisarmos os candidatos, portanto se raciocinarmos com certeza escolheremos um Congresso Nacional mudado e portanto renovará as nossas esperanças por um BRASIL MELHOR! Para mim só deveria retornar ao CONGRESSO NACIONAL 20 % dos que estão lá hoje! Reflita, pesquise, questione e mude sua forma de VOTAR! Lembre-se! O BRASIL ESTÁ EM NOSSAS MÃOS! 2018 NELLES!!! Eduardo Vasconcelos - Blogueiro - Radialista - Presidente do Centro Potiguar de Cultura - CPC/RN e Ativista.

A coragem de Dallagnol está no escândalo de corrupção que ele escolheu comentar: Globo ou Alerj? Por Kiko Nogueira

Dallagnol
Por
 Kiko Nogueira
Finalmente!
Demorou alguns dias, mas Deltan Dallagnol, o procurador longilíneo, de bochechas rosadas, cabelo bem aparado e óculos de aro fino — na imortal definição da sua antiga agência de palestras –, manifestou-se sobre o caso de corrupção que anda nas cabeças, nos becos e nas bocas.
Na terça, o empresário argentino Alejandro Burzaco, uma das testemunhas do julgamento de ex-dirigentes de futebol acusados no escândalo da Fifa, afirmou que a Globo pagou propina para assegurar direitos de transmissão de partidas.
Bomba!
Dallagnol, do alto de sua indignação evangélica, dos andares mais altos de sua retidão moral, bradou um basta! Seu amigo Carlos Fernando dos Santos Lima, mais uma vez, replicou o depoimento.
Ambos mostraram que, afinal, a Lava Jato não é partidária, a Globo não é parceira e cúmplice do MP e a acusação de que eles são demagogos é profundamente injusta.
Mentira.
Dallagnol foi ao Facebook para deitar falação a respeito da votação na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro que libertou Picciani e mais dois deputados.
“Não desista do Brasil”, diz ele. “Nós não podemos nos anestesiar”, continua, num texto pedestre e cheio de platitudes.
Eis a especialidade do amigo da Cássia Kiss: servir misto quente de falso moralismo às massas. Bater em cachorro morto. Enganar trouxa. Entrar em partida ganha.
Era pedir demais que desse seus pitacos sobre o caso da Globo? Claro que sim.
Dallagnol é um meme de internet. Uma versão da Gretchen de banho tomado.
Populismo judiciário. A gente vê por aqui.
Não desista do Brasil. Hoje os políticos mostraram do que são capazes. Não me refiro às provas consistentes da prática de corrupção por líderes políticos do Rio de Janeiro. Eu me refiro à conduta dos demais. Os deputados da Assembleia do Rio deveriam ser os primeiros a endossar a atuação da Justiça e apurar a responsabilidade de seus líderes, mas o comportamento foi o oposto. Isso tem que indignar Você.
Nós não podemos nos anestesiar, mas sim dar vazão à nossa indignação, de modo pacífico e democrático, por meio da participação popular. Se Você não se envolver, eles ocuparão o seu espaço. Se hoje os políticos mostraram do que são capazes, em 2018 a sociedade brasileira precisa mostrar do que é capaz, nas urnas, agindo de modo organizado para eleger apenas políticos com ficha limpa, que expressem compromisso com a democracia e que apoiem propostas anticorrupção, com palavras, votos e atitudes.
Há entidades respeitadas da sociedade civil trabalhando nesse sentido. Não esqueça do que aconteceu hoje e se una a elas em 2018, o ano que representa a grande chance brasileira contra a corrupção.
O que aconteceu no Rio de Janeiro hoje é uma amostra do que pode acontecer em Brasília e com a #LavaJato se em 2018 não virarmos o jogo contra a corrupção. Quando a punição bater na porta dos grandes líderes corruptos, eles perderão a vergonha de salvar a própria pele. A única solução é por meio da democracia e de uma política mais íntegra, e isso depende de Você.
Fonte: DCM (Diário do Centro do Mundo)

ÁUDIO: “Nós temos que fazer a reforma da Previdência porque nós vamos viver 140 anos”, diz Temer

Acompanhe as publicações do DCM no Facebook. Curta aqui.

sábado, 18 de novembro de 2017

Brasileiro gosta do Estado!

E viva as cotas raciais, Kamel!

Pesquisa sugere baixa adesão de brasileiros a teses conservadoras

Uma pesquisa recém-concluída pelo instituto Ideia Big Data sobre temas comportamentais e econômicos sugere, conforme os formuladores do levantamento, que as posições dos brasileiros são bem menos conservadoras do que tem aparecido nas análises políticas, nos discursos de parlamentares e em manifestações em redes sociais. 

O estudo mostrou, entre outras coisas, que há forte apoio dos brasileiros à atuação do Estado para garantir igualdade de oportunidades, proteção aos mais pobres, aposentadoria aos mais velhos e crescimento econômico do país. 

São majoritários também o apoio a cotas raciais em universidades públicas e a defesa de direitos de homossexuais. A formulação segundo a qual os direitos humanos "devem valer para todos, incluindo bandidos", supera com folga o entendimento de que deveria ser algo seletivo. E uma ampla maioria manifesta rejeição à ideia de punição criminal às mulheres que fazem aborto. 

Reprodução: Valor

(...) Para chegar a essas conclusões o Ideia Big Data ouviu 3 mil pessoas em todo o país entre os dias 1º e 10 de novembro. A pesquisa foi feita face a face e tem margem de erro de 2,5 pontos para mais ou para menos. 

O levantamento foi encomendado pelo chamado Movimento Agora!, um grupo criado há um ano para, segundo a própria definição, "impactar a agenda pública e a ação política" no país. Segundo o CEO do instituto, Maurício Moura, o estudo foi financiado pela própria empresa de pesquisa em colaboração com o Movimento Agora!. 

Composto por aproximadamente 90 pessoas, o Agora! reúne pesquisadores, empresários, ativistas, economistas, ongueiros, profissionais liberais e até um indígena entre os seus cofundadores e membros. (...) Cotado como possível candidato à Presidência da República em 2018, o apresentador de TV Luciano Huck (sem partido) é apresentado na mesma lista como "membro" do Agora!. (...)

No CAf

Com Contexto Livre

Assessor que trabalhou com irmão de Geddel irá entregar esquema de Temer e Geddel


BRASÍLIA — O ex-assessor parlamentar Job Robeiro Brandão, que está em prisão domiciliar, procurou a Procuradoria-Geral da República (PGR) para tentar firmar um acordo de delação premiada. Brandão chegou a ser preso em setembro após a Polícia Federal encontrar suas digitais no apartamento em que o ex-ministro Geddel Vieira Lima, detido na mesma operação, guardava R$ 51 milhões, em Salvador.

Por meio de advogados, ele fez uma oferta para falar tudo que sabe envolvendo o “bunker” do ex-ministro, como ficou conhecido o apartamento na capital baiana. Os investigadores afirmaram que têm interesse em um eventual acordo, mas que para isso Job Brandão precisa apresentar provas do que relatará. Até o momento, porém, nenhuma documentação sobre o caso chegou à PGR.

Brandão, que trabalhou no gabinete do deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), irmão de Geddel, disse em depoimento à PF que recebia dinheiro do ex-ministro para contar na casa da mãe dele.

À PF, o ex-assessor disse que as quantias variavam entre R$ 50 mil e R$ 100 mil e que não sabia de onde vinham as cédulas e nem para onde iam depois.

Fonte: Extra Globo

Eduardo Cunha insiste para ficar em Brasília e Justiça volta a negar

Cunha
Por Robson Pires
O ex-deputado Eduardo Cunha, condenado a 15 anos e 4 meses na Lava Jato, viu mais um de seus pedidos para permanecer preso na capital federal negado, desta vez, pelo juiz federal substituto da 10ª Vara, Ricardo Augusto Soares Leite, nesta sexta-feira, 17. Ele está preso desde 15 setembro no Departamento de Polícia Especializada (DPE), da Polícia Civil, em Brasília.
A transferência para a capital federal foi autorizada pelo juiz Sérgio Moro para que Cunha fosse interrogado na ação penal da operação Sépsis. O ex-deputado é réu na ação penal por desvios na Caixa Econômica Federal. O retorno à Curitiba está previsto para a próxima segunda-feira, 20.
Desde que chegou a Brasília, Cunha impetrou diversos recursos para permanecer definitivamente na capital federal. No entanto, os pedidos foram negados tanto pelo juiz federal Sérgio Moro quanto por Vallisney de Souza Oliveira, titular da 10ª Vara Federal em Brasília.

Submarino argentino com 44 tripulantes está desaparecido no mar


O Chile, os Estados Unidos e o Reino Unido ofereceram ajuda à Argentina, nesta sexta-feira (17), na busca do submarino militar San Juan. A embarcação, com 44 tripulantes a bordo, perdeu contato com a terra na quarta-feira (15).
O submarino partiu de Ushuaia, no extremo sul da Argentina, rumo a Mar del Plata, a 400 quilômetros da capital, Buenos Aires. O porta-voz da Marinha argentina, Enrique Balbi, disse que não ha indícios de que a embarcação tenha afundado. Segundo o porta-voz, pode ter havido falha nos sistemas de comunicação ou propulsão.
Robson Pires

Pessoas mais pobres pagam mais impostos e sofrem com inflação maior

Por Robson Pires
Em nota técnica o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) apresentou uma metodologia de cálculo para índices de inflação por faixa de renda e os resultados mostraram que nos últimos 12 meses, encerrados em outubro, a inflação das famílias de baixa renda foi de 2%, bem abaixo do segmento mais rico em 3,5%. O estudo considerou uma renda mensal muito baixa — as famílias que ganham menos de R$ 900 — e as de alta renda, as que ganham mais que R$ 9 mil.
Mas esta é apenas uma parte da história, quando ampliamos o horizonte de análise a inflação acumulada dos mais pobres foi bem superior a dos ricos e mesmo considerando a inflação oficial, o IPCA. De junho de 2006 a setembro de 2017, a inflação acumulada das famílias de baixa renda foi de 102,2%, enquanto que dos mais ricos 86,3%, patamar inferior ao IPCA que atingiu 89,6% no período. A inflação de preços significa a perda de poder aquisitivo, a pessoa precisa cada vez mais de dinheiro para comprar as mesmas coisas.

Centro Potiguar de Cultura reúne lideranças culturais para debater a Consciência Negra.

Mesa oficial do 8º Encontro Estadual da Consciência Negra: da esquerda para a direita: Afrânio Patrício: Coordenador da Casa de Cultura de Nova Cruz, professora Gabriela Maurício da cidade de Várzea, Ademir Eduardo - Secretário Municipal de Cultura de Campo Redondo, Eduardo Vasconcelos - Presidente do CPC/RN, professor Márcio Dadox - Diretor Geral do IFRN - Nova Cruz e o estudante Olíver - representante do Grêmio Estudantil "Nilo Peçanha" - IFRN - Nova Cruz.
Dezenas de representantes dos municípios de Nova Cruz, Campo Redondo, Várzea e Espírito Santo, das regiões Trairi e Agreste debateram a Consciência Negra e os diversos tipos de preconceitos, no 8º ENCONTRO ESTADUAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA, promovido pelo Centro Potiguar de Cultura –CPC/RN, com sede em Nova Cruz,  que aconteceu no auditório do IFRN – Campus de Nova Cruz. Na oportunidade as lideranças culturais assistiram a uma apresentação do grupo “ARTE BOLARE” formado por alunos da Escola Estadual Rosa Pignataro de Nova Cruz, coordenados pelos professores Francinaldo Soares e Lene Rosa, em sua abertura. Em seguida um lindo vídeo com uma poesia de Cordel abordou o tema RESPEITO E NÃO PRECONCEITO

O Presidente do Centro Potiguar de Cultura, Eduardo Vasconcelos formou a Mesa de Honra, acompanhado do Diretor do IFRN – Campus de Nova Cruz, Professor Márcio Dadox, pelo membro do Grêmio Estudantil “Nilo Peçanha”, o estudante Óliver, pelo Secretário de Cultura do município de Campo Redondo, Ademir Eduardo e pela Professora Gabriela Maurício, ex- secretária de Cultura de Várzea. Todos levaram suas palavras enaltecendo o evento e a importância de sempre vislumbrar o debate sobre a Consciência Negra em nosso estado.




Logo em seguida, todos os participantes iniciaram os debates sobre Consciencia Negra, que contou com a presença do Pe. Aerton da Paróquia de Nova Cruz e que culminou no período da tarde com vários encaminhamentos, dentre os quais, destacam-se: a escolha dos municípios de Campo Redondo e de Parelhas  para sediarem dois grandes encontros no primeiro semestre de 2018; o envio da moção de agradecimento aos chefes dos executivos dos municípios de Espírito Santo e de Campo Redondo pelo apoio que permitiu as presenças dos agentes culturais ao evento e envio de nota de repúdio às Prefeituras que se comprometeram com o evento e não deram condições aos seus participantes de estarem presentes. Outro encaminhamento será o envio de vários documentos de apoio à Lei n. 296/2015, que visa tornar a data de 20 de novembro – dia da consciência negra, como feriado nacional, para os E-mails dos deputados federais da bancada potiguar, uma vez que a votação da matéria será no plenário da casa na próxima semana.

Participação do Padre Aerton
Roda de conversa bastante proveitosa - CONSCIÊNCIA NEGRA E O DIA 20 DE NOVEMBRO



Momento de oração com o Padre Aerton - Paróquia de Nova Cruz

Roda de conversa bastante proveitosa - CONSCIÊNCIA NEGRA E O DIA 20 DE NOVEMBRO

Roda de conversa bastante proveitosa - CONSCIÊNCIA NEGRA E O DIA 20 DE NOVEMBRO
Ao final os participantes prestigiaram a apresentação do grupo RAIZES DO AGRESTE, formado por senhores e senhoras da cidade de Espírito Santo.



Foto: Momento contagiante

Obs. O Presidente do Centro Potiguar de Cultura - CPC/RN, Eduardo Vasconcelos na abertura do evento repudiou a atitude de alguns prefeitos, que de última não enviaram suas delegações, delegações essas que já estavam todas ciente de suas participações, mas por falta de compromisso e sem nenhum respeito pela entidade e muito menos pelos seus munícipes. Demostra o descaso com a CULTURA local, regional e nacional. Eduardo Vasconcelos.

(Fotos Teobanio)

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

O suspeito silêncio do MPF no caso Globo


Ao longo da Operação Lava Jato, tornou-se evidente a existência de uma aliança entre o Ministério Público Federal, a Polícia Federal e a mídia, que fez a sua parte com uma cobertura espetaculosa, desprezando a presunção da inocência dos investigados e executando a divulgação seletiva das delações premiadas vazadas por procuradores ou delegados federais. Os veículos do grupo Globo foram parceiros especiais desta aliança, comparecendo com suas equipes na hora exata para documentar prisões e conduções coercitivas. Até agora, o Ministério Público Federal fez silêncio absoluto sobre as revelações do empresário argentino Alejandro Burzaco a uma corte de Justiça de Nova York, apontando a TV Globo como um dos veículos que teriam pago propina para garantir exclusividade na compra de direitos de transmissão dos jogos da Copa Libertadores da América e da Copa Sulamericana de Futebol. Passado o feriado desta quarta-feira, a persistência do silêncio do Ministério Público sobre o assunto será suspeita, fortalecendo a percepção de que sua vigilância também é seletiva.

A TV Globo – que recentemente reestruturou toda a área de esportes, entregando seu comando a Roberto Marinho Neto, filho de José Roberto Marinho, negou as acusações, alegou a realização de sindicância interna que não encontrou irregularidades e colocou-se à disposição da justiça americana. Como todas as pessoas físicas e jurídicas, faz jus à presunção da inocência mas, agora, a situação exige que o assunto seja examinado também pelas autoridades nacionais. A situação complicou-se nesta quarta-feira com novo depoimento de Buzarco afirmando que a Globo participou de um esquema de propinas da ordem de US$ 15 milhões, o equivalente a R$ 50 milhões, para garantir a exclusividade nas transmissões das Copas de 2026 e 2030. Forneceu detalhes sobre a operação, que teria envolvido depósitos numa conta na Suíça em favor de um ex-dirigente da Fifa, Julio Grondona, já falecido. A empresa de Buzarco teria sido intermediária do pagamento, segundo informação do site Buzzfeed, que tem feito a cobertura mais aguerrida do escândalo no futebol global, investigado pela justiça americana. Delatores mentem ou podem mentir, em busca de proteção judicial, não podendo suas delações ser tomadas como base para condenação. Mas aqui no Brasil, especialmente em relação a alvos do PT, a mídia em bloco, Globo incluída, sempre tomou as delações como base para condenações midiáticas antes do proferimento de sentença.

Outro elemento fundamental para o êxito da Lava Jato foi a cooperação internacional com autoridades judiciárias estrangeiras de combate à corrupção. Tanto o juiz Sergio Moro como o ex-procurador-geral Rodrigo Janot estabeleceram uma sólida aliança com juízes e procuradores dos Estados Unidos. Se o Ministério Público resolver demonstrar seu interesse pelo assunto, pode começar pedindo a cooperação da Justiça americana neste caso. No tribunal do Brooklyn, em Nova York, terá seguimento nos próximos dias o julgamento da acusação de procuradores americanos, que acusam dirigentes mundiais de futebol de terem recebido R$ 500 milhões em propinas nas últimas décadas. Os procuradores brasileiros certamente vêm acompanhando o assunto. O que os silencia é o desconforto de ter que investigar um parceiro nacional tão estratégico, observando o devido processo legal, embora não o tenham feito em relação a muitos investigados da Lava Jato.

Por Tereza Cruvinel


Fonte: contextolivre.com.br/

Delator diz que Globo integrou esquema

Por ROBSON PIRES
Delator no esquema de propinas envolvendo dirigentes da Fifa, o empresário argentino Alejandro Burzaco acusa a TV Globo de participar de uma negociação de suborno em troca dos direitos de transmissão das Copa de 2026 e 2030.
Dirigentes da Fifa são investigados pelo FBI e o depoimento de Burzaco ocorreu nesta quarta-feira (15) num tribunal no Brooklyn, em Nova York.
O empresário está colaborando com a investigação, que é liderada pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos, e pagou US$ 112 milhões de multa.
TV Globo nega as acusações.
Burzarco é ex-presidente da produtora Torneos, também conhecida como TyC, empresa que negociava com os canais de televisão os direitos de transmissão, tanto na Argentina como em outros países da América Latina.
Em seu depoimento, ele afirma que acertou, junto com a Globo e a Televisa, pagamentos de 15 milhões de dólares (quase R$ 50 milhões pelo câmbio de terça-feira) como forma de garantir os direitos de transmissão das Copas de 2026 e 2030.

O delator afirma que o pagamento foi combinado em março de 2013, quando acontecia um evento da Fifa em Zurique, na Suíça.
O destinatário da propina, segundo ele, era Júlio Grondona, dirigente da Fifa ligado à federação da Argentina, que morreu em 2014.
O delator diz que, após o acerto da propina, o dinheiro foi depositado numa conta ligada a Grondona no banco suíço Julius Baer.
Em junho, Jorge Arzuaga, ex-executivo do Julius Baer, declarou-se culpado à justiça e disse que ajudou Burzaco a mascarar propina a Grondona.

Barbosa e Rebelo podem se enfrentar em prévias do PSB

Por ROBSON PIRES
PSB pode se dividir caso o ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa entre no partido para disputar a Presidência.
O ex-ministro Aldo Rebelo, recém-filiado à legenda, admite internamente disputar prévias contra o ex-magistrado.
Barbosa foi procurado por dirigentes do PSB e disse que só decidirá se aceita o convite em janeiro.
Luciano Huck e Geraldo Alckmin também já estiveram juntos para conversar sobre política, ainda antes de se tornar público que o apresentador pensa na candidatura à Presidência.

Capistrano tacharia Temer de ‘inconstitucional’

Por Robson Pires
No feriado de 15 de novembro, Michel Temer transferiu simbolicamente a sede do governo para a cidade de Itu, espécie de berço do movimento republicano. A pretexto de enaltecer a Proclamação da República, participou de uma homenagem ao advogado José Eduardo Bandeira de Melo, seu amigo e ex-sócio. “Como Itu foi o berço da República, viemos aqui para comemorar esse evento e dar um abraço no amigo”, disse Temer. Foi o abraço mais caro da República. Mobilizaram-se equipes precurssoras, seguranças, avião, helicópteros, carros, o diabo.
Ao discursar, Temer disse que é preciso prestigiar “certos princípios constitucionais.” Do contrário, desperta-se um monstro centralizador que dorme dentro do brasileiro. Ditaduras aconteceram no Brasil porque o povo também quis, disse Temer, soando como se quisesse realçar que os que o atacam flertam com o golpe.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

“Novembro Azul”: Por que você (que não tem nenhum sintoma urinário) não deve fazer exames de próstata


Hoje o Injeção na Testa republica o texto do colega médico de família e comunidade Thiago Campos, publicado há um ano aqui na Revista Fórum, sobre os riscos da campanha do Novembro Azul. Esse texto foi o gatilho para a criação desse blog. E segue sendo extremamente importante no mês de novembro.

Por Thiago Campos*
Seu Laurindo vê na TV a propaganda do Novembro Azul. Com seus 63 anos, vive bem, é sexualmente ativo e não sente absolutamente nenhum sintoma que possa estar relacionado com o câncer de próstata. “Prevenir é melhor que remediar, vai no Centro de Saúde pro médico pedir o exame pra você”, reclama a mulher, ao seu lado.
Seu Laurindo costuma pedalar pelo bairro e vai inclusive de bicicleta até o Centro de Saúde. Na consulta, pede o exame. O médico obedientemente o atende. O toque retal acontece sem problemas, o médico considera o exame normal. Pede o PSA: “é só um exame de sangue”, explica.
No retorno, o médico avisa que o PSA veio muito alto. Seu Laurindo continua bem, sem sintoma algum. O médico repete o exame: continua alto. Pede então uma biópsia de próstata. “É só uma agulha, nem vai doer”, diz o médico. Seu Laurindo faz a biópsia – dolorida, por sinal –, e volta pra casa com a prescrição de três dias de anti-inflamatório. Ele agora sente dor no local da biópsia e esse é seu primeiro sintoma.
A biópsia vem positiva para câncer. O médico tenta acalentar: “Veja pelo lado bom, é um tipo pouco agressivo, e se tirarmos a próstata agora a chance de cura é de 90%”. Seu Laurindo está cabisbaixo e pensativo na vida. Com o passar dos dias, segue melancólico com a notícia. A mulher também. Filhos viajam para encontrar o pai e o clima na família é de medo mas também de esperança. Seu Laurindo está extremamente preocupado e triste e esse é o seu segundo sintoma.
Três meses depois da cirurgia, Seu Laurindo está com incontinência urinária e não pode ficar muito tempo longe do banheiro. A vida sexual também não anda boa e tem sido difícil manter ereções. O médico tenta consolar: “Toda cirurgia tem seus riscos, mas veja pelo lado bom, o senhor está curado do câncer!”. Incontinente e impotente, esses são seus terceiro e quarto sintomas.
Seu Laurindo nunca teve sintoma algum de câncer de próstata, mas colecionou diversos sintomas (muitos deles incapacitantes) ao longo do processo de “cura” do câncer descoberto. Evidentemente, morrerá de outra causa que não o câncer de próstata. O que ele não sabia é que, muito provavelmente, o câncer de próstata jamais o mataria; ele morreria com o câncer, mas não do câncer.
Seu Laurindo foi um paciente que conheci na graduação – não sob esse nome, claro. Não fui eu quem requisitou os exames ou realizou a cirurgia. Seu Laurindo – e o médico – foram parte da – no mínimo – suspeita estratégia por trás do Novembro Azul.
O programa é apoiado pela Eurofarma, a oitava maior farmacêutica do mundo, por hospitais e clínicas privados. Não é recomendado, porém, pelo INCA, pelo Ministério da Saúde, pela OMS e outras instituições internacionais. A propaganda na TV promete diagnóstico precoce e cura, mas esconde que os riscos da doença são pequenos, à diferença dos riscos que acarretam os exames e as intervenções.
É mais fácil decidir fazer parte disso com todas as cartas na mesa. Informe-se com seu médico – e cobre dele uma postura isenta.
*Thiago Campos é médico de família e comunidade da Clínica da Família Maria do Socorro, na Rocinha-RJ.
revistaforum.com.br
Foto: Commons

Por que as redes sociais podem ser prejudiciais para a democracia


Revelações recentes sobre como agentes russos inseriram anúncios no Facebook em um esforço para influenciar a eleição presidencial americana de 2016 nos colocaram diante de uma dúvida preocupante: será o Facebook nocivo à democracia?
Como estudioso das implicações sociais e políticas da tecnologia, penso que o problema não diz respeito apenas ao Facebook, mas que é algo muito mais amplo: as redes sociais estão ativamente enfraquecendo algumas das condições sociais que historicamente tornaram possíveis as nações-Estados democráticas.
Entendo que essa é uma afirmação muito ampla e controversa, e não espero que ninguém acredite nela de imediato. Mas, considerando que quase metade de todos os eleitores receberam notícias falsas patrocinadas pela Rússia no Facebook, é um argumento que precisa ser apresentado.
Robson Pires

Geddel pede que processo fique parado no STF e não seja enviado para Moro

Geddel
Por Robson Pires
O ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) pediu que o inquérito no qual é investigado por organização criminosa na Operação Lava-Jato continue no Supremo Tribunal Federal (STF) e não seja enviado para o juiz federal Sergio Moro. E mais: solicitou que o processo fique parado enquanto o presidente Michel Temer continuar no cargo. O mandato dele vai até 1º de janeiro de 2019.
O inquérito — chamado informalmente de “quadrilhão do PMDB da Câmara” — é o mesmo em que o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot denunciou Temer. Mas como a Câmara não deu autorização para o prosseguimento, a parte do inquérito que trata de Temer e dos ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e da Secretaria Geral da Presidência, Moreira Franco, está paralisada. No caso dos demais investigados por organização criminosa, caso de Geddel, o ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato no STF, mandou o processo para Moro.
A defesa de Geddel alegou que há conexão entre os fatos ainda investigados no STF e aqueles mandados para a Justiça Federal de Curitiba. Por isso tudo deve ficar na mais alta corte do país. Alternativamente, solicita que, se mantida a decisão de enviar para a primeira instância, o caso seja remetido para a Justiça Federal de Brasília, onde os supostos crimes teriam ocorrido.
O pedido é para que o ministro Fachin reconsidere sua decisão ou, pelo menos, envie o caso para julgamento na Segunda Turma do STF. Além de Fachin, também integram a turma os ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Celso de Mello.
Fonte: Robson Pires