SOU FORTE, SOU GUERREIRO, SOU BRASILEIRO!

SOU FORTE, SOU GUERREIRO, SOU BRASILEIRO!
Enquanto Houver Razões Eu Não Vou Desistir

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

TUDO PRONTO PARA A FESTA DE ANIVERSÁRIO DE 20 ANOS DA AMES-NOVA CRUZ-RN!!!

Reunião foi bastante provietosa e com certeza os 20 anos da AMES vai "bombar"                   


Ontem, 28 foi realizado a última reunião de estruturação da Festa de Aniversário dos 20 anos da
AMES - Associação Municipal de Estudantes Secundaristas - NOVA CRUZ - RN, fundada em 28 de agosto de 1994.

Será dia 31 de agosto na AABB de Nova Cruz - RN, onde será feita uma Exposição de fotos contando a trajetória de luta da AMES.

Foram distribuido 500 convites aos estudantes para que os mesmos participem deste grandioso e valioso evento festivo e cultural.

Os DJ Igor Fernandes e Marcinho darão brilho a mais a festa.  Começando ás 16 horas indo até as 20h.

 Eduardo Vasconcelos, Assessor da AMES esteve dando entrevista ontem, 28 na Rádio Agreste FM ao radialista, Robson Gomes.
A galera tá animada e promete comapreceer em peso, oportunidade dos dirigentes mostrarem o já foi feito e o que pretende ser feito no presente e futuro.

EDUARDO VASCONCELOS PARTICIPOU HOJE, 29 DE REUNIÃO COM PRÓ REITORES DA UFRN

 Reunião foi muito proveitosa


 Pró Reitor Adjunto de Planejamento, Pró-Reitor Adjunto: Jorge Dantas de Melo; Professore Luiz Augusto de Morais Filho: Coordenador do Polo de Nova Cruz-RN; Assessor da Reitoria: Edilson Medeiros; Assessora da Reiotria - Virginia e Pró Reitor de Graduação, Adelardo Adelino Dantas de Medeiros
O Coordenador da Comissão em Defesa dos Campus da UERN e UFRN na Região Agreste Potiguar participou hoje pela manhã nas dependências do Polo da UFRN de Nova Cruz - RN de uma importante reunião, cujo assunto foi as demandas do atual Polo e a reabertura do Campus.
Eduardo que tinha sido convidado pelo coordenador do Polo, Prof. Morais ouviu atentamente os Pró Reitores e Assessores da Reitora Ângela Paiva.
A falação do Coordendor do Polo, professor Morais foi muito feliz, Ele relator os problemas que o Polo vem atravessando nos últimos anos e solicitou providências como por exemplo: Cercar todo o Polo, Calçamento, Segurança Eletrônica, Demanda de pessoal, entre outros. Professor Morais foi direto no ponto: a solução do Polo é Orçamentária ou seja, administrar seus próprios recursos.  Ele ainda falou da Internet, pedindo que seja ampliada sua potencia, concluíndo falou das instalações fisicas. E no final disse ele: "Precisa de soluções rápidas.
Quanto ao retorno do Campus para Nova Cruz ainda se encontra no MEC proposta de ampliação de 05 cursos presenciais e até o presente momento o Ministério ainda não se pronunciou e a  UFRN aguarda com ansiedade.
Um dado importante nas colocações do professor Morais foi de que desde o inicio do Ensino a Distãncia o Polo já formou mais 1.000 novos profissionais, ultrapassando Campina Grande, Maceió, entre outros, imagine quando recebermos os cursos presenciais, mas para isso precisamos nos mobilizarmos para que não caia no esquecimento, tudo isso é uma luta, a semente está plantada, agora precisamos trata-la, cuida-la para que o sonho do retorno do nosso campus se torne uma realidade e para isso a Comissão em Defesa dos Campus da UERN e UFRN, após os primeiros dias de setembro irá convocar uma reunião para aprovar sua agenda de mobilização e luta.
Participaram da reunião: Professores: Luiz Augusto de Morais - Polo de Nova Cruz; Eduardo Vasconcelos - Coordenador da Comissão em Defesa dos Campus da UERN e UFRN; Professor Enilson Medeiros - Assessor da Reitora; Professora Virginia - Assessora da Reitora, Pró Reitor de Graduação - Adelardo Medeiros e Professor Jorge - Pró Reitor de Planejamento.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

SURFISTA BRASILEIRO, GABRIEL MEDINA: "Muito feliz com minha vitória em Teahupoo"

Muito feliz com minha vitória em Teahupoo. Obrigado ASP por ter feito esse evento acontecer…

Altas ondas, lugar lindo e que vai ficar sempre na minha memória! Parabéns Kelly Slater, foi irado ter feito a final com você! Obrigado a todos brasileiros pelas mensagens de apoio, agradeço de coração um por um… Me deram muita força! To levando p noixxxxxx! Obrigado Deus, tenho certeza que foi coisa ai de cima, sempre presente e nao deixando a gente na mão #aquiéBrasil!

Fonte: Gabriel Medina Oficial

Dilma Rousseff lidera corrida pela presidência com 40,94%

bg presidente
Adicionar legenda
A candidata Dilma Rousseff está na liderança para a presidência da República com 40,94% de acordo com os dados da Pesquisa Consult. Em segundo lugar vem Marina Silva com 25,35% das intenções de votos. O instituto Consult foi as ruas entre 23 a 25 de agosto, entrevistou 1700 eleitores em todo o RN. A pesquisa foi registrada com o número BR 00439/2014, tem margem de erro de 2,2%, com confiabilidade de 95%.
Gilv@n Vi@n@

28 DE AGOSTO DE 1994 NASCIA NA ESCOLA MUNICIPAL FRANCISCO PEREIRA MATTOS - NOVA CRUZ-RN A AMES! 20 ANOS!

A exatamente 20 (vinte) anos atráz nascia a maior entidade estudantil de NOVA CRUZ - RN, a AMES!  Entidade que representa todos os estudantes das escolas particulares, municipais, estaduais e cursos.
Uma história de lutas, glórias, realizações, conquistas e uma vontade danada de transformar a sociedade através de uma educação de qualidade, profissionalizante, laica e democrática e prá Força de Vontade é o que não falta!
Já passaram vários presidentes, como Antonio Virgílio dos Santos; Edson Neves de Lima; Maria do Socorro Mendonça; Eduardo Moreira da Silva; Aldo Roberto dos Santos; Wilton Teixeira da Silva; Fernando Luiz de Souza (Falecido) e hoje o jovem LUCAS D'IVINO.
Seu fundador, Eduardo Vasconcelos até hoje assessora a entidade com determinação, zelo, carinho e muita experiência na pagagem, ex diretor da UMES de Natal, ex diretor da APES, Fundador e primeiro presidente do Grêmio Estudantil Café Filho da E. E. Wiston Churchill - Natal, hoje radialista e presidente do CPC DA ANE/RN e CPC/RN (Centro Potiguar de Cultura).
Várias conquistas, hoje realidade, como exemplo: Lei Municipal 713/95, que garante aos estudantes a meia entrada nos setores culturais da cidade; Festivais de Canções Estudantis; Vários Encontros de Lideranças Estudantis; Fundações de Grêmios Estudantis; Seminaŕios de Educação, Participações  nos Congressos da UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas); Eleições Diretas para Diretores; Conquistas, juntamente com outras entidades em Defesa dos 10% do PIB (Produto Interno Bruto) para a Educação; 75% do Petroléo Brasileiro para Investimemto em Educação; Plano Nacional de Educação - PNE; Meia Passagem Intermunicipal e tantas e tantas conquistas.  Virá mais e mais conquista a favor da estudantada.
As festividades acontecerá dia 31 na AABB de Nova Cruz-RN, das 16 ás 20 horas com exposição de fotografia que conta toda a tragetória da entidade e depois muito DJ para a galera convida!
Seja +, Mas Seja AMES!

17º CLAE termina mostrando a unidade e força da América Latina



Programação do último dia do evento trouxe um Encontro Latino Americano de Mulheres Estudantes

A agenda foi cheia no último dia do 17º Congresso Latino Americano e Caribenho de Estudantes, que terminou na última quinta-feira (21/08) em Manágua, na Nicarágua. A delegação brasileira participou do Encontro Latino Americano de Mulheres Estudantes e durante as discussões pode trocar informações e perceber que os desafios das mulheres latinas para conquistar direitos e reconhecimento tem muito em comum.

A presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE), Virgínia Barros, integrou a mesa sobre participação política das mulheres. Ela apresentou um panorama de como as mulheres estão representadas no Brasil e sobre medidas de políticas públicas como o Bolsa Família, que tem empoderado as mulheres no país. “A cultura machista não muda apenas com políticas públicas, mas sim com educação. Por isso a universidade tem um papel fundamental”, ressaltou.

Para Vic apenas um sistema político que mexa na composição do parlamento pode dar condições iguais para homens e mulheres disputarem cargos de poder. “Não nos falta competência, mas sim oportunidades”, afirmou.

A presidenta da UBES, Bárbara Melo, falou sobre a participação das mulheres no movimento estudantil. Ela afirmou que no Brasil o movimento estudantil tem avançado com três mulheres liderando as entidades estudantis, ANPG, UBES e UNE, mas que ainda existe machismo. Bárbara defendeu espaços mistos e auto-organizados para discussão do tema e comparou o feminismo ao socialismo no modo de enxergar as pessoas não como objetos.

A diretora de Cultura da UNE, Patrícia Matos, falou sobre as mulheres e a cultura dos meios de comunicação. “O machismo vai encontrar legitimação na cultura. E por isso temos que evitar comportamentos, gestos e falas muitas vezes reproduzidos nos meios de comunicação que materializam o machismo”, destacou. Ela defendeu também redes colaborativas e alternativas de comunicação que consideram a luta do feminismo como uma luta de emancipação da humanidade.

Já a presidenta da Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), Tamara Naiz, falou sobre o histórico da mulher no processo de transformação social na América Latina.

Encerramento

Na parte da tarde uma Tribuna Imperialista reafirmou a preocupação das nações latino americanas com algumas questões como a palestina livre, paz na Colômbia, luta contra a criminalização dos movimentos sociais, independência de Porto Rico, contra uma educação colonizadora na Costa Rica, entre outras.

O presidente da Organização Continental Latino-Americana e Caribenha de Estudantes (OCLAE), Ricardo Guardia Lugo, lembrou do homenageado do Congresso, Hugo Chaves, como amigo dos estudantes e dos movimentos sociais, além de um dos principais impulsionadores da união da América Latina.

Logo depois os participantes do 17º Clae foram recebidos pelo presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, em um grande ato na Praça da Revolução, no centro histórico de Manágua. O presidente saudou todos os estudantes e seu compromisso com uma América Latina solidária e próspera.

Para o representante da UNE na Oclae, Mateus Fiorentini, que encerrou seu mandado neste congresso o 17º Clae foi a conclusão de um processo vitorioso. Ele destacou os avanços do ultimo período na luta por uma educação a serviço da integração com a criação do ELACES (Espaço Latino americano e Caribenho de Estudantes).

“Travamos a luta contra a mercantilização da educação inspirados nas mobilizações dos estudantes chilenos de 2011. Travamos a luta por uma América Latina em paz e com justiça social, contra a presença militar dos EUA no continente em especial das lutas na Colômbia. Enfrentamos as tentativas de desestabilização política e econômica promovida pelo imperialismo em especial na Venezuela. Tivemos conquistas importantes como o investimento de 10% do PIB em educação no Brasil. Fazer o CLAE na Nicarágua é um sinal que o movimento estudantil de todo o continente está comprometido com transformações mais profundas nas nossas sociedades”, destacou.

Cristiane Tada, da UNE

UERN USARÁ O ENEM COMO FORMA DE INGRESSO EM 2015

A UERN vai inserir em 2015, o ENEM como forma de ingresso em 2015. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE), da universidade, aprovou que o ingresso este ano será através de 40% pelo Processo Seletivo Vocacionado Integrado (PSVI) e 60% pelo Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM).Em 2016, a única forma de ingresso será o ENEM, foi assegurado as cotas sociais para os alunos de escola pública e para os deficientes físicos. O edital para o Processo Seletivo Vocacionado será definido na próxima reunião do Conselho.

Fonte: Thalita Moema

Conjuve realiza posse dos novos conselheiros

Reunião Ordinária elege nova presidência e debates eixos centrais para o próximo período

Nos dias 26, 27 e 28, acontece em Brasília (DF), a 37ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve) reunindo todos os conselheiros da sociedade civil para posse de seus representantes para o novo período. Entre as atividades estará a eleição das comissões: Articulação e Diálogo (CAD), Acompanhamento de Políticas e Programas (CAPP), Comunicação e Parlamento. Na quarta-feira (26/08), Ângela Guimarães foi eleita e empossada a nova presidenta do Conjuve para os próximos 12 meses ao lado de Daniel Souza que ocupará a vice-presidência.

“Este espaço plural está diante de vários desafios e tenho certeza que os movimentos, entidades, coletivos e organizações estão à altura deles. Consolidar e fazer avançar as políticas que façam a diferença na vida da juventude brasileira, implementar o Estatuto da Juventude, ampliar a voz e a participação dos jovens nos espaços de decisões, enfrentar o genocídio da juventude negra e fazer a disputa de valores com parcela da sociedade que ainda tem um olhar criminalizador e estigmatizador”, apresenta Ângela.

A UBES, que compõe o colegiado, na solenidade oficial de posse representa o movimento secundarista. Ao todo, 62 entidades irão compor as 40 cadeiras de titulares e outras 40 de suplentes, entre elas, membros do movimento estudantil; trabalhadores rurais e urbanos; jovens negros, indígenas e quilombolas; mulheres, jovens empreendedores; hip hop e funk a integrantes de organizações religiosas, entre outros.

A presidenta da UBES, Bárbara Melo, relembra que esta é a primeira gestão após a aprovação do Estatuto da Juventude. “Esperamos que esta seja mais uma gestão vitoriosa, temos metas importantes como garantir que o Pacto pela Juventude aconteça. Será um novo ciclo de muita pressão para que o governo brasileiro se comprometa com as políticas públicas de juventude”, define.

Outros metas foram apresentadas pelo secretário nacional de juventude em exercício, Rodrigo Amaral, “Agora o desfio é a implementação das onze diretrizes expressas em Lei, com maior participação e controle social, destacando, ainda, que em 2015 será realizada a 3ª Conferência Nacional de Juventude”, disse.

O CONJUVE é um espaço de diálogo entre a sociedade civil, o governo e a juventude brasileira. É um órgão consultivo e tem por objetivo assessorar o Governo Federal na formulação de diretrizes da ação governamental, promover estudos e pesquisas acerca da realidade socioeconômica juvenil e assegurar que a Política Nacional de Juventude do Governo Federal seja conduzida por meio do reconhecimento dos direitos e das capacidades dos jovens e da ampliação da participação cidadã.
10574401_737941756279265_4777550144448000596_n

Programação

 26 de Agosto – Terça-feira
Abertura

Apresentação das entidades eleitas
Eleição das coordenações
Eleição da Presidência e Vice-Presidência do Conselho
Lançamento do Pacto pela Juventude

27 de Agosto – Quarta-feira

Seminário “Autonomia, Cidadania e Direitos Humanos para a Juventude: a reinvenção necessária das políticas sobre drogas”.
Eixos
- Violência e Segurança Pública
- Saúde e Redução de Riscos e Danos
- Juventude

 28 de Agosto – Quinta-feira

Eixos
- Boas práticas nacionais e internacionais
- Grupos de Trabalho
Ocupar, resistir e produzir uma nova política sobre drogas – perspectivas e pactuações
Encerramento.

Da Redação - UBES

terça-feira, 26 de agosto de 2014

O VOTO DEVERIA SER FACULTATIVO NO BRASIL?

Analistas avaliam que corrupção eleitoral e despreparo da população ainda são obstáculos no País, um dos 31 do mundo que sustentam a imposição por Deutsche Welle - CartaCapital: Nas eleições do próximo dia 5 de outubro, 142,8 milhões de brasileiros deverão comparecer às urnas, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Pesquisas de opinião, no entanto, mostram um elevado índice de rejeição ao voto obrigatório. Um levantamento do Instituto Datafolha divulgado em maio deste ano aponta que 61% dos eleitores são contra a imposição.

Para analistas, permitir que o eleitor decida se quer ou não votar é um risco para o sistema eleitoral brasileiro. A obrigatoriedade, argumentam, ainda é necessária devido ao cenário crítico de compra e venda de votos e à formação política deficiente de boa parte da população.

"Nossa democracia é extremamente jovem e foi pouco testada. O voto facultativo seria o ideal, porque o eleitor poderia expressar sua real vontade, mas ainda não é hora de ele ser implantado", diz Danilo Barboza, membro do Movimento Voto Consciente.

O voto compulsório é previsto na Constituição Federal – a participação é facultativa para analfabetos, idosos com mais de 70 anos de idade e jovens com 16 e 17 anos.
O sociólogo Eurico Cursino, da UnB, avalia que o dever de participar das eleições é uma prática pedagógica. Ele argumenta que essa é uma forma de canalizar conflitos graves ligados às desigualdades sociais no país.

"A democracia só se aprende na prática. Tornar o voto facultativo é como permitir à criança decidir se quer ir ou não à escola", afirma. "Não é estranho que sejam tomadas decisões erradas e que o voto seja ruim. Mas se as pessoas não sabem votar, elas têm de aprender."

Já para os defensores do voto não obrigatório, participar das eleições é um direito e não um dever. O voto facultativo, dizem, melhora a qualidade do pleito, que passa a contar majoritariamente com eleitores conscientes. E incentiva os partidos a promover programas eleitorais educativos sobre a importância do voto.
O sistema voluntário é adotado em quase todo mundo. O voto é compulsório em apenas 31 países, incluindo o Brasil. O levantamento é do Instituto Internacional para Democracia e Assistência Eleitoral (Idea), que tem sede na Suécia.

De acordo com o órgão, a quantidade de votos brancos e nulos em países que obrigam o eleitor a ir às urnas é muito maior. Em Quênia, Dinamarca e Tunísia, onde o voto é facultativo, os índices de abstenção são inferiores a 1%, enquanto que no Peru e no Equador, onde os cidadãos são obrigados a votar, a taxa de abstenção é de cerca de 20%. No Brasil, o índice foi de 8% nas últimas eleições.
"Isso indica que as pessoas só vão às urnas porque são obrigadas. Muitas não gostariam de expressar um voto. O cenário com altos índices de abstenção é comum aos sistemas eleitorais que adotam o voto compulsório", diz à DW Abdurashid Solijonov, do setor de processos eleitorais do Idea.

Na América do Sul, apenas Colômbia, Paraguai, Suriname e Guiana adotam o voto facultativo. Ao contrário dos países da América Central, a tradição sul-americana é a do voto obrigatório. Um estudo da Consultoria Legislativa do Senado Federal mostra que países que obrigam o eleitor a votar, sob pena de sanções, têm um histórico de intervenções militares e golpes de Estado, com exceção da Costa Rica.

"Há outras medidas mais eficazes para incentivar a participação dos cidadãos, como aumentar a satisfação dos eleitores com os governos, adotar um sistema eleitoral proporcional e promover debates públicos", argumenta o especialista.

Apesar de estar entre uma minoria no cenário mundial, o Brasil deve manter a política de obrigatoriedade do voto, segundo o presidente da Comissão Eleitoral da OAB do Rio Grande do Sul, Augusto Mayer. Para o advogado, os elevados índices de corrupção e cassação de mandatos evidenciam que o país ainda não está preparado para adotar o voto facultativo.

"Isso exige em contrapartida uma extraordinária valorização do aspecto cidadão. Os eleitores brasileiros não têm um conhecimento mais profundo sobre os partidos políticos. A cidadania é relacionada apenas com o direito ao voto", avalia.
Para Mayer, os países que adotam o sistema voluntário de participação eleitoral cultivam uma pedagogia intensa em torno da valorização do voto, o que não acontece no Brasil. A votação facultativa em países democráticos se deve ao alto grau de politização da sociedade e a uma presença mais forte da cultura de cidadania. Ele considera Alemanha, Canadá, Espanha, Israel, Itália, Portugal, Japão e Polônia como bons exemplos.
"Esses países usufruem da cláusula de barreira, norma que restringe o ingresso parlamentar de partidos que não alcançam um percentual mínimo de votos", explica.

Na Alemanha, o alistamento eleitoral é obrigatório, mas o voto é facultativo. Nas últimas eleições, em setembro de 2013, cerca de 61,8 milhões de alemães estavam aptos a votar, e o comparecimento às urnas foi maior do que 70%.
Emendas constitucionais que tratam do tema no Congresso Nacional são inspiradas no modelo alemão. Uma das principais propostas sobre a reforma política, a PEC 352/2013, do deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), prevê o fim do voto obrigatório. O texto está parado na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados.

Para o professor Aldo Fornazieri, da Escola de Sociologia e Política de São Paulo, a ingerência regulatória do Congresso e do Tribunal Superior Eleitoral nas eleições se converte em medidas que tentam afastar cada vez mais o eleitor da participação política.

"Ele é transformado em um cidadão de sofá, um cidadão passivo. Votar se torna um ato meramente formal", diz.

Embora faça críticas ao voto obrigatório, o especialista pondera que, com o voto facultativo, o índice de participação nas urnas seria muito baixo. "As instituições carecem de legitimidade, porque, depois de eleitos, os políticos se isolam da sociedade. Eu gostaria que houvesse essa correspondência entre deveres e direitos, mas hoje ela é falsa", afirma Fornazieri.

Fonte: Blog da Dilma

UJS: PARA RENOVAR A ESPERANÇA , DILMA DE NOVO!


Êta juventude mobilizada que apoia a reeleição da presidenta Dilma Rousseff! Quem diz que jovem não sabe o que quer ou não tem interesse pela política, não conhece a atuação da União da Juventude Socialista (UJS)(link is external), organização que luta pelo direito das juventudes à liberdade, ao trabalho, à educação, à saúde, a esporte, lazer e cultura no Brasil.
Prestes a completar 30 anos de luta em defesa da juventude, no próximo dia 22 de setembro, a UJS já participou de grandes embates políticos do país e vai, mais uma vez, às ruas para apoiar a reeleição da nossa presidenta e seguir com as mudanças que transformaram o Brasil. Como parte da organização e ousadia dos jovens nessas eleições, a UJS disponibilizou o material de campanha de apoio à presidenta, mostrando que ajuventude está com Dilma para mudar mais. Se liga na beleza dos adesivos, faça o download dos materiais da UJS(link is external) e junte-se a nós na luta pelo Brasil dos nossos sonhos!

A campanha #RenovarAEsperança para as eleições 2014 já conquistou o Muda Mais. Inclusive, já testamos o stencil por aqui e ficou um arraso só! Vamos mobilizar redes e espalhar a esperança pelas ruas? :)

O ilustrador responsável pela imagem símbolo da campanha da UJS é Saturnino Rodrigues(link is external), mais conhecido como Sattu. Ele conversou rapidamente com o Muda Mais e falou o que o inspirou ao criar essa identidade para a ilustração. “Eu fiz uma imagem para a capa da revista Época que era o retrato da candidata, num estilo “poster de propaganda”, tipo propaganda russa, saca? Aí, essa imagem começou a ser adotada por algumas pessoas, depois vi que todo mundo estava usando, inclusive nos palanques de comícios”, diz. Sattu já teve trabalhos publicados no 53º Anuário de Ilustração da Society of Illlustrators, associação com mais de 100 anos de tradição. Ele também já expôs trabalhos no Museum of American Illustration, em Nova York.

A verdade é que nunca antes nesse país as propostas da juventude foram tão realizadas pelo governo como nos últimos 12 anos. Dilma sempre esteve atenta às demandas e urgências da juventude e, por isso, ela está ao seu lado: os jovens sabem que só quem mudou muito pode mudar ainda mais. Foram muitas as políticas públicas voltadas a esse público transformadas em realidade: Estatuto da Juventude, PRONATEC, ProUni,Ciência Sem Fronteiras, 10% do PIB para a educação, além da luta dos negros, das mulheres, do movimento LGBT, dos jovens comunicadores, dos artistas, dos ativistas da cultura, dos estudantes, dos jovens ambientalistas e de muitos outras lutas que têm a participação da juventude.
Fonte: Blog da Dilma

Ex-prefeito de Cruzeta pulou da barca de Henrique Alves para apoiar Robinson Faria

O ex-prefeito de Cruzeta, Sally …. do partido da candidata ao sendo, Wilma de Faria, resolveu não acompanha-la no voto a Henrique Alves e declarou o seu apoio ao candidato, Robinson Faria..
Quando não é o povo de Henrique Alves deixando Wilma é o povo de Wilma deixando Henrique Alves..
O ex-prefeito Sally fez um comício para perguntar ao povo se queria que ele apoiasse Henrique Alves ou Robinson.. O povo respondeu: Robinson

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Visita Pastoral de Dom Jaime a Paróquia de Canguaretama

Participe dos momentos da Visita Pastoral de Dom Jaime Vieira Rocha, que de 29 a 31 de agosto irá se encontrar com a pastorais da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição.
Postado por Edson Silva

Unicef e Prefeituras criam o NUCA, um espaço de cidadania para os adolescentes.

 

Unicef e Prefeituras criam o NUCA, um espaço de participação para os adolescentes. Convidamos os adolescentes do nosso município para participar do NUCA, um espaço de encontro de adolescente da comunidade , criado pelo UNICEF em parceria com as Prefeituras com o objetivo de desenvolver as competências dos jovens em diversos campos, como: esporte, meio ambiente, cultura, e educação, entre outros, esta proposta ainda tem o intuito de promover ações coletivas que buscam a efetivação dos seus direitos e a melhoria das condições de vida para transformação do meio onde vivemos, contribuindo para o enfrentamento das vulnerabilidades e desigualdades sociais.

Sua participação é muito importante, vamos todos juntos fazer a diferença curtindo e compartilhando essa ideia!

Os adolescentes interessados devem procurar o CREAS que está localizado na `Rua nova` ao lado do castelo Baía. Mais saiba mais: http://www.redenuca.org.br/

Fonte: site da Prefeitura de Baía Formosa-RN

Governo altera regras do Minha Casa, Minha Vida - Entidades

Segundo o Ministério das Cidades, as mudanças abrangem principalmente “questões contextuais e operacionais, de forma a dar mais efetividade e eficácia às intervenções” nesta modalidade do programa, dedicada a “entidades organizadoras” – famílias organizadas em cooperativas habitacionais ou mistas; associações; e demais entidades privadas sem fins lucrativos habilitadas pelo ministério.
 
A resolução será regulamentada pela Secretaria Nacional de Habitação. Por meio dela, o governo busca estimular ainda mais a produção, aquisição e requalificação de imóveis urbanos para a população de baixa renda. Condidera-se como de baixa renda a família com renda mensal bruta limitada a R$ 1,6 mil.
 
De acordo com o ministério, as novas regras preveem que a unidade habitacional passa a ser adaptada com kit de equipamentos específicos para cada tipo de portadores de deficiência física. O contrato de financiamento só será assinado pelo cônjuge ou pelo responsável familiar – até então, era necessário que fosse assinado por todos os membros do núcleo familiar.
 
Beneficiários que tenham recebido subsídios diretos ou indiretos com recursos da União por meio de fundos habitacionais, e que não tenham assinado o contrato – ou nos casos em que o contrato tenha sido considerado ineficaz – poderão ser beneficiados pelo programa. Os recursos têm origem no Fundo de Desenvolvimento Social.
 
De acordo com a resolução, é vedada a participação de entidades com “fins lucrativos, restrições cadastrais ou que apresentem atraso superior a seis meses na execução de obras, em contratos firmados, na qualidade de partícipes ou intervenientes, com o agente financeiro”. Também não será permitido que a entidade organizadora obtenha ganho financeiro durante a assinatura dos contratos com o beneficiário.
 
A entidade organizadora contará com 0,5% do valor da operação para despesas administrativas para condução e apoio à execução da obra. Caso descumpra o contrato do Minha Casa, Minha Vida - Entidades, ela terá que devolver os recursos com juros de mora e atualizações monetárias pela taxa Selic.
 
Também entre as novidades está a possibilidade de substituição da entidade organizadora – nos casos de atraso ou de unidades não entregues, bem como nos casos de não cumprimento das exigências feitas pelo programa. Caberá ao Ministério das Cidades fazer essa desabilitação. A resolução prevê, também, a suplementação de recursos financeiros para o reinício da obra.
 
O pagamento das custas judiciais e extrajudiciais referentes a notificações, em caso de retomada de imóveis destinados de forma diversa da prevista no Minha Casa, Minha Vida - Entidades, será assumido pelo Fundo de Desenvolvimento Social; e o saldo remanescente de recursos na fase de contratação da obra poderá ser aplicado na construção, ampliação e ou em melhorias dos equipamentos comunitários do empreendimento.
 
Segundo a resolução, o número máximo de unidades habitacionais a serem construídas dependerá do porte do município e do déficit habitacional urbano.

Postado por Senador Georgino Avelino

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

NOVA CRUZ-RN: ARTICULADOR DO SELO UNICEF E MEMBROS DO NUCA REUNIRAM-SE COM A COORDENADORA DA CASA RENASCER


 Reunião muito proveitosa com a CASA RENASCER - RN
Hoje, 21 pela manhã em Natal o Articulador do Selo Unicef 2013/2016 -Nova Cruz-RN, Eduardo Vasconcelos, juntamente com representantes do NUCA (Aline Lisboa; Thalita e Rhayssa) e nosso amigo motorista, Bento reuniram-se com a Coordenadora  Administrativa da Casa Renascer e representante do Selo Unicef a nível de Rio Grande do Norte, Kelúska Lima da Casa Renascer, entidade que coordena no RN os municípios que participam do Selo Unicef.

Objetivo da reunião foi buscar alguns esclarecimentos em torno de dúvidas, informações, entre outros assuntos como a Semana do Bebê; Encontro com Jovens Adolescentes do NUCA; Relatório e futuros eventos que serão realizados pela Casa Renascer.

Todos saíram de lá tirando todas as dúvidas Rumo ao Selo Unicef.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Operadoras sofrem derrota contra proibição de validade do crédito no celular

As operadoras de telefonia móvel sofreram uma nova derrota na tentativa de derrubar a proibição da validade dos créditos para celulares pré-pagos. O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) impediu que um recurso extraordinário da Tim, Vivo, Oi (TNL PCS) e Anatel chegasse ao STF (Supremo Tribunal Federal).

Entretanto, uma liminar do STJ (Superior Tribunal de Justiça), que derrubou a proibição do prazo de expiração em novembro do ano passado, permite que a validade dos créditos continue em vigor. No recurso que as operadoras pretendiam levar ao Supremo, alegava-se que a proibição fere a Constituição. Além disso, as empresas defendiam que os prazos de validade estão em “perfeita harmonia com a Lei Geral de Telecomunicações”. Mas o desembargador e presidente do TRF-1, Cândido Ribeiro, negou o recurso citando decisões do próprio STF contra pedidos da mesma natureza.

Fonte: Robson Pires

Fátima defende a federalização do piso dos professores

Em entrevista ao programa RN Acontece, do jornalista Diógenes Dantas, na Band, a candidata ao Senado, deputada Fátima Bezerra, defendeu federalização do piso salarial dos professores. Isto quer dizer que a União deve garantir nos próximos seis anos o que fixa a meta 17 do Plano Nacional da Educação (PNE): a equidade da remuneração do magistério aos profissionais de escolaridade equivalente. Se já fosse implantado hoje, o valor do piso passaria a ser de R$ 3.652,00. O PNE foi aprovado na Câmara este ano.

“Obviamente, os municípios não terão condições de arcar com esses valores, uma vez que passam por dificuldades para garantir o mínimo às populações. Mas a União pode e deve garanti-los”, observou. O prazo fixado inicialmente para equiparação dos vencimentos dos professores era de dez anos, mas emenda de Fátima reduziu o prazo de implantação para seis anos. “Para que possamos realizar o sonho da efetiva valorização do profissional do magistério é preciso melhoria salarial associada à formação do magistério.”, enfatizou a deputada.

Fonte: Robson Pires

“Dez razões para não votar em… – 3: a undécima razão de Marina Silva


Se ainda me restava um pouco de respeito, no âmbito pessoal, pela candidata Marina Silva, este foi ao chão.

A imagem diz tudo de uma pessoa absolutamente inescrupulosa.

Mais, diz de uma pessoa que, ao que tudo indica, costuma apoiar-se displicentemente em cima de um caixão. Ensinamos em casa, aos filhos — porque aprendemos dos nossos pais-, que não se deve apoiar o cotovelo na mesa de refeições. Imagina em cima de um caixão!!!

A imagem reflete uma pessoa mais interessada em prestar atenção em possíveis fotos que algum eleitor — também este mais interessado na Marina do que propriamente no falecido Eduardo — queria tirar dela do que no velório.

A imagem mostra uma pessoa capaz de considerar que sorrir para os presentes é algo muito mais importante do que um rosto ao menos contido, mínimo esperado por quem não apenas convivia com o falecido, mas como era sua vice de campanha.

Fora apenas uma vez e poderíamos dizer que foi alguns dos tantos momentos mais relaxados, que são até normais em velórios e enterros. Mas há outras fotos que mostram a mesma preocupação em parecer agradável e solícita a todos os que poderiam representar votos para si, como futura substituta de Eduardo Campos:

marina03
marina02

Sempre sorrindo, abanando para as pessoas.

Não há o que esperar de uma pessoa assim. Quero outro tipo de gente a governar o meu país.

Luiz Afonso Alencastre Escosteguy
 
No Escosteguy

Leia também: “Dez razões para não votar em…” — 1 e

Leia também: "Dez razões para não votar em… " — 2: Marina Silva
 
Fonte: Saraiva 13

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

A segunda viuvez eleitoreira de Marina no velório e no sepultamento que acabou deixando de lado o decoro e se transformando em micareta eleitoral;


Marina, à beira do caixão de Campos, ergue o retrato do candidato morto: viúva política e rainha posta.  Isso não é dor.  È política.
Explico. Deixo textos fáceis para outros. Alinho-me com aqueles que preferem os difíceis, ainda que sob pena de desagradar a muitos, até mesmo a alguns leitores habituais. Não posso fazer nada. Penso o que penso. E meu único compromisso aqui no blog, na Folha ou na Jovem Pan é este: dizer o que penso. Vamos lá. De súbito, Eduardo Campos virou a versão masculina e brasileira de Inês de Castro, aquela “que, depois de ser morta, foi rainha”, na formulação imortal de Camões, em “Os Lusíadas”. Se tiverem curiosidade, pesquisem a respeito da personagem. As circunstâncias são outras, mas, nos dois casos, há uma espécie de coroação post mortem. Marina Silva, já apontei aqui, para a minha não supresa, fez-se a viúva profissional de mais um cadáver. Campos foi, sim, coroado rei. Morto no entanto, logo alguém se lembrou de dar vivas à nova rainha. Tudo bastante constrangedor para quem repudia a demagogia, o mau gosto e a exploração da morte como moeda eleitoral.

Vocês sabem que tratei aqui de modo muito decoroso — e não pretendo mudar a rota — a morte de Campos. Mesmo o comportamento da família me parecia correto a mais não poder. Havia dor genuína, mas também comedimento. Havia sofrimento, porém temperado pelo pudor. Afinal, morria o marido, o filho, o pai… Vi, bastante comovido, e comentei nesta página o vídeo que seus filhos fizeram em homenagem ao Dia dos Pais, tornado público três dias antes da tragédia. Renata, a viúva de verdade, preferia, então, o silêncio e, a despeito do aparato que a cerca, não vi partir dela nenhuma nota fora do tom. A cerimônia de sepultamento neste domingo, no entanto, fugiu, obviamente, ao controle. Assistimos ao enterro inequívoco de um político. E o que se via ali era muita gente organizada para fazer o cadáver procriar… votos.
 
Viatura do Corpo de Bombeiros com lema político da campanha de Campos, estampado também na camiseta de três de seus filhos: punhos cerrados
Viatura do Corpo de Bonbeiros com lema político da campanha de Campos, estampado também na camiseta de três de seus filhos: punhos cerrados 

Não me peçam para compactuar com isso. Achei justo e correto que se organizasse um velório público. Campos era um governante popular em sua terra e morreu de forma trágica. Mas pergunto: o que fazia aquela faixa no veículo do Corpo de Bombeiros com a declaração “Não vamos desistir do Brasil”, lema idêntico ao que se lia na camiseta de seus filhos, três deles desfilando sobre a viatura, com os punhos cerrados, numa manifestação inequivocamente política? Não! Eu não posso me desculpar por estar aqui a apontar a inadequação da manifestação se eles próprios não souberam separar, como seria o correto, o domínio da dor, que creio ser verdadeira, daquele em que se aloja a pregação eleitoral. Os fogos de artifício, então, não deixaram a menor dúvida de que o velório e sepultamento haviam se transformado numa micareta política. Lamentável. Como era o esperado, houve tempo para vaias à presidente da República e a seu antecessor, Lula, aos gritos de “Fora, Dilma!”, “Fora, PT!” e, é óbvio, “Marina Presidente!”.

Infelizmente, para a tristeza do Brasil, no sentido mais amplo da expressão, o Campos morto ganhou uma projeção que o vivo jamais conseguiu. E Marina, mais uma vez, se apresentou como a viúva de plantão. O PSB ainda não fez dela a candidata, mas é só uma questão de tempo. A já presidenciável teve cinco dias ininterruptos de horário eleitoral gratuito. E, com seu ar sempre pesaroso, magro, quase quebradiço — mas sem se esquecer de acenar de vez em quando e de deixar escapar furtivos sorrisos —, empertigou-se quando necessário para vestir o manto da fortaleza moral e se apresentar para a batalha.

Não foi, assim, então, quando se transformou numa espécie de viúva oficiosa de Chico Mendes? Até hoje há quem acredite que ela era uma seringueira dos pés descalços quando ele foi assassinado, em dezembro de 1988. Não! Ela já tinha sido eleita vereadora um mês antes e, àquela altura, já era militante do PT e da CUT. Tinha fundado com Mendes, em 1985, a central sindical no Acre. Mas ficou com o espólio político do cadáver, como fica, agora, com o de Campos. Rei morto, viúva posta. Em vez de “Brasil pra frente, Eduardo presidente”, o grito de guerra dos campistas, ouviu-se, então, no velório, “Brasil, pra frente! Marina presidente!”.

Não foi um dia feliz para o comedimento, para o decoro, para o bom gosto e para o bom senso. Que Deus tenha piedade do Brasil se os eleitores não tiverem!
 
Por Reinaldo Azevedo

Colunista da Folha questiona sobre quem financia Marina

Depois de revelar repulsa por Marina Silva por “ter se colocado como ‘viúva política’ para reivindicar seu espólio, o colunista da Folha de S.Paulo Reinaldo Azevedo questiona quem banca Marina Silva.

Ele insinua que financiamento da recém-escolhida candidata do PSB à Presidência, “há tanto tempo sem legenda, flanando por aí”, deveria ser investigado: “Imaginem se algum outro candidato à Presidência da República tivesse um banqueiro — ou uma banqueira… — pra chamar de seu. Ela tem. O que nos outros seria pecado é, em Marina, tratado como virtude”, diz em alusão à Neca Setúbal, herdeira do Itaú e fada madrinha da ex-ministra

Fonte: Robson Pires

Brasileiro está “no fio da navalha”

O brasileiro está no fio da navalha: não tem folga no orçamento para ampliar as compras financiadas de itens de maior valor, como carro e eletrônicos, e corre maior risco de ficar inadimplente. É que a renda do trabalhador com carteira assinada cresce no mesmo ritmo do encarecimento do crédito. Com isso, se houver alta adicional no juro, poderá faltar renda para bancar a prestação, revela estudo da Confederação Nacional do Comércio (CNC).
 
Segundo o estudo, a prestação de um financiamento de R$ 1.000 assumido pelo consumidor nas condições vigentes de juros e prazos médios de junho, o último dado disponível do Banco Central (BC), foi de R$ 39,87. A cifra é 3,5% maior do que a prestação de R$ 38,54 de um empréstimo do mesmo valor contraído um ano atrás, de acordo com juros e prazos médios da época. A variação do valor da prestação desconta a inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Fonte: Robson Pires

Pesquisa de boca de cova do Datafalha não tira votos de Dilma

 
 
O monstruoso volume de mídia  gerado pela morte trágica de Eduardo Campos, apresentado como um semi-deus sacrificado  e tendo Marina como sua ungida sucessora ia, como é natural, alçar a candidatura da ex-verde aos níveis que a pesquisa Datafolha lhe dá.
 
Não apenas Marina Silva é personagem conhecida, sempre glamourizada pelos meios de comunicação como, é obvio, tem um recall de sua candidatura anterior.
 
Ainda mais em uma coleta de dados feita nos dois dias seguintes à tragédia, com as tevês transmitindo ininterruptamente o clima de comoção.
 
O que é significativo, na pesquisa, porém, é que isso não teve o poder de tirar sequer um ponto nas intenções de voto de Dilma Rousseff, cujo eleitorado – mais pobre, menos instruído e mais periférico que o de Aécio Neves – estaria, em tese, mais sujeito ao bombardeio de mídia.
 
Ao contrário, as declarações de voto espontâneas dela sobem ( 24 para 26%) e seus números de segundo turno ficam nos mesmos patamares que tinham na pesquisa anterior, até um pouco mais altos do que antes, em relação a Aécio. O que se mostra é que os eleitores de Aécio votam em peso  em Marina ou em qualquer um contra Dilma. Não chega a ser novidade.
 
O que o Datafolha tenta nos convencer é de que todas as pessoas Marina capturou todos os votos das pessoas que estavam indecisas ou que iriam anular o voto e, agora, com a sua presença, sentem-se de novo motivadas a escolher um candidato.
 
Esta parcela dos eleitores, que somaria 27%, agora estaria reduzida a 17%, com todos os 10% que mudaram escolhendo Marina.
 
Que, de quebra, ainda leva o 1% de votos que tinham, cada um, Luciana Genro (PSOL), de Rui Costa Pimenta (Partido Comunista Operário) e do Ei-Ei-Eymael.
Aliás, os três, coitados, são os únicos que perdem votos no Datafolha.
 
Desde o dia em que se anunciou esta pesquisa de alto índice de insensatez, com os despojos do candidato morto ainda na cena do acidente,  diz-se aqui que seu valor científico é zero, a não ser para retratar o que uma avalanche de mídia mórbida.
 
A crer-se, com boa vontade, que não houve uso da “reserva técnica” representada pelo “não-voto”, o que se prova, apenas, é o limite de manipulação da opinião pública pela mídia.
 
Foi  incapaz de mover um voto sequer daqueles que, ao lado do governo ou da oposição de direita, haviam tomado partido.
 
E capaz, se tanto, de mexer com uma parcela de 10% dos brasileiros menos definidos politicamente.
 
Desde ontem, porém, cessaram as condições objetivas para que continue a avalanche de mídia mórbida, ou – no máximo – que ela tenha apenas uma última “marola” com uma hipotética – e abominável – indicação da viúva como vice de Marina.
 
É que, na noite de amanhã, acaba o monopólio midiático da oposição, embora esteja longe de acabar-se o desequilíbrio nos meios de comunicação.
 
Começa o horário eleitoral e começarão a serem vistas as realizações concretas de governo, o que Aécio tem parcamente e Marina não tem.
 
Não é possível, como em 2010, dizer se isso será o suficiente para evitar um segundo turno.
 
Mas é exato dizer-se que a candidatura Dilma atravessou o deserto de comunicação que lhe impôs o sistema de comunicação brasileiro – a mais forte e orgânica máquina partidária deste país – sem maiores perdas.
 
As percentagens, agora, são valores apenas relativos.
 
Conta é cada decisão de voto, que é mais profunda e pessoal do que qualquer “efeito-boiada” que os meios de comunicação sejam capazes de fazer.
 
O terreno a conquistar, o dos indecisos e, sobretudo, o do não-motivados, é estreito porque, de fato, a negação da política representada em Marina Silva há de ocupar certa parte dele, sobretudo na classe média-alta.
Já não se pode afirmar o mesmo dos ex-votos de Eduardo Campos no Nordeste ou do voto da periferia das metrópoles.
 
Onde pesa, e como, a palavra e a presença de  Lula, o fator mais importante desta eleição, como na passada.
 
Fonte: Saraiva 13

domingo, 17 de agosto de 2014

NOVA CRUZ-RN: FINAL DO VII SEMINÁRIO REGIONAL DE EDUCAÇÃO INCLUSIVA, MUITA COISA BOA APRENDEMOS!

 Participantes do VII SEMINÁRIO REGIONAL - EDUCAÇÃO INCLUSIVA - 2ª ETAPA - NOVA CRUZ - RN

 Coordenadora Pedagógica do NDS, Lourdes Medeiros, finalizando o evento


 Participação maciça dos novacruzenses









 Palestrante, Joiran Medeiros

 Momento poético

Na última sexta-feira, 15 encerrou-se  o VII Seminário Regional de Educação Inclusiva -2ª Etapa promovido pelo Ministério da Educação, coordenado pelo NDS - Núcleo de Desenvolvimento Social com apoio da Prefeitura de NOVA CRUZ - RN,a través da Secretaria Municipal de Educação - SME. O evento aconteceu no Espaço Accodes,um belo local diga-se de passagem.

No último dia houve várias oficinas, divisão de sub grupos foram realizadas, além da homenagem feita ao palestrante e professor, Joiran Medeiros, presenteando-o cópias das poesias elaboradas pelos participantes, momento muito emocionante e muita descontração.

Todos os participantes adoraram o evento retorno para suas cidades (salas de aulas) com muita novidades e ações a serem desencadeadas no decorrer do tempo educacional.

O NDS está de parabéns pela escolhas de seus palestrantes, todos, mas todos mesmo deram uma verdadeira aula de saber, encorajando os educadores presentes ao VII Seminário  a procurar inovar a cada dia em prol dos estudantes que necessitam de atenção em especial, que outros eventos em prol da educação.